O grupo Baseado nas Ruas estará de volta aos palcos no Festival

O primeiro trabalho de Marcão e Dj Raffa, foi no final de 1989, quando gravaram seu primeiro Álbum (Lp) pelo selo Kaskata’s Records de São Paulo. Dj Raffa e os Magrellos se tornava o primeiro grupo de rap do DF a ter um disco gravado. O título do Álbum era “A ousadia do Rap de Brasília” e a faixa “Ah não bicho!”, estourou por toda a capital federal, ficando em primeiro lugar entre as mais pedidas da Radio 105 FM, Radio de maior IBOPE na época.

Logo depois, lançaram um disco mix com a faixa do Lp intitulada “Rua” remixada. Esse foi o primeiro disco mix de Rap Nacional a ser lançado, e as faixas “Rua” e “Dj Scratch” estouraram em todos os Bailes do Brasil.

Em 1991, o grupo grava uma fita demo e parte para o Rio de Janeiro, disposto a assinar com uma grande gravadora. Acabou sendo o primeiro grupo de rap do Brasil a gravar por uma multinacional, a Sony Music, e ainda o primeiro a ter um registro fonográfico em CD e um clip a ser veiculado na MTV. A faixa “Doidão” (com um rap velocíssimo de Marcão) estourou em todo o Brasil e acabou sendo trilha da novela Vamp da Rede Globo.

Em 1992 o grupo acaba por divergências internas e Marcão e Raffa decidem então formar o Baseado nas Ruas. Com uma proposta polêmica por causa do nome do grupo – que na verdade um trocadilho, e significava “se basear nas ruas”, (já que as letras falavam muito sobre as mazelas que as drogas causam nos jovens na periferia), partiram para São Paulo e assinaram com a TNT Records. O primeiro Álbum, auto-entitulado, foi muito bem em SP e no DF, gerando assim grande quantidade de shows em ambos os estados.

Em 1993 sai o segundo Álbum, “Bagulho na Seqüência”, com letras fortes e sendo considerada pelos críticos como um obra-prima em termos de produção, tornou Dj Raffa um dos produtores de rap nacional mais solicitado em todo Brasil.

A convite da Gravadora Discovery, o grupo retornou a Brasília e lançou o CD intitulado “Reflexão” que saiu no início de 1998. No final deste mesmo ano Raffa e Marcão formam um grupo paralelo, chamado Sabotagem, cujo compromisso principal do trabalho é expressar de forma bem dançante, toda a revolta e indignação dos seus integrantes em relação no que acontece de errado no movimento Hip Hop em todo Brasil.
O lançamento do CD foi no Gran Circo Lar no primeiro semestre de 1999. Neste mesmo ano lançaram o quarto Álbum, intitulado “A sabotagem continua”. Paralelamente Dj Raffa lançou uma coletânea comemorativa dos seus 20 anos de Hip Hop.

Também fizeram um projeto pelo FAC (Fundo da Arte e Cultura) com apoio da Funap, no complexo penitenciário da Papuda com o intuito de recuperar jovens presos através da música, com o grupo Antecedente Criminal para dar-lhes um futuro melhor, dando continuidade a um trabalho já iniciado por Raffa no Núcleo de Custodia.

Em 2003 lançaram a mixtape “Laboratório do Crime” que teve a intenção pioneira de ser todo disponibilizado anos depois na Internet. Apos anos envolvidos em outros projetos Marcão e Raffa resolveram se juntar novamente em 2012 para fazer um novo trabalho a pedidos dos fãs nas redes
sociais e admiradores de seu estilo musical.